Loading

Notícia

Raça Senepol perde grande raçador SL Grand Duo

Com filhos nascidos em mais de 60 criatórios brasileiros, o touro da raça Senepol SL Grand Duo encerra sua trajetória de sucesso na disseminação da genética nacional de alta qualidade da raça Senepol. De propriedade do pecuarista e titular do criatório Senepol Santa Luzia, Pedro Crosara Gustin, o reprodutor nasceu em 1º de novembro de 2008 e até sua morte, em 18 de novembro, encontrava-se em plena produção, chegando ao total de 10.493 doses comercializadas no país.

SL Grand Duo era considerado um dos importantes raçadores nacionais do Senepol, tendo como um de seus diferenciais a alta fertilidade, formando uma expressiva gama de descendentes pelo país. Produziu 917 progênies comunicadas à ABCB Senepol (Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol), sendo 755 machos e 162 fêmeas. Em sua genealogia, carrega linhagens representativas para a raça: filho de Hulk da Mariópolis, avô paterno Hércules CN 5480, em fêmea SHR GY 82 El General, com mãe Tropicana 441 da Goud Senepol, fêmea em processo de clonagem, sendo avô materno Sol 31 em fêmea RAB MS 125 (RAB 125 A).

Com avaliação genética pelo Programa Geneplus/Embrapa, teve vários filhos diretos e netos classificados entre os melhores de provas de desempenho, tais como Programa de Avaliação e Qualificação de Doadoras Senepol – Safiras, PADS (Prova de Avaliação de Desempenho do Senepol) e a Prova de Eficiência Alimentar de Touros da Universidade Federal de Uberlândia. SL Grand Duo também teve doses doadas para a Embrapa Gado de Corte para serem usadas no rebanho da entidade pra fins de pesquisa.

Para o proprietário Pedro Crosara Gustin, SL Grand Duo comprovou ser um touro gerador de outros touros melhoradores. “O foco das avaliações de SL Grand Duo sempre foi o de replicar, em escala, machos melhoradores para disseminar esta linhagem, nos cruzamentos industriais a campo. Era um touro de excelente eficiência alimentar, adequada conformação e qualidade de carcaça, com filhos apresentando excelente racial, precocidade, sendo sempre os primeiros touros a serem vendidos nos currais das fazendas”, assegura.

10/01/2018